O Cravo e a Flor – Tribo da Periferia

Letra da música

O Cravo e a Flor

Mais uma vez o cravo e a flor
Romantizaram toda essa ilusão
Normalizaram o ódio e a dor
É que misturaram a covardia com a decepção

E não tem endereço, seja aonde for
Não importa sua classe, seu credo, sua cor
Desculpa aí, mas alguém me explique, por favor
Como diz que ama, mas mata quem ama por amor?

É como se não houvesse
Como se ninguém soubesse
Como se fosse algo normal

Como se não existisse
Enquanto os sonhos perecem
Todos se calam perante esse mal

Vários sonhos, 26 anos de idade
Duas filhas pra criar e uma vida pela frente
Me lamentando, narrando essa homenagem
Sentindo que o fim de tudo podia ser diferente

Infelizmente, os heróis se tornam vilões
São ações que superam todas as decepções
Matar quem ama é como assassinar a própria mãe
Eu classifico assim, como a pior das traições

Como é que pode achar normal?
De um lado a pura sensibilidade emocional
Do outro lado tem o homem bom e o homem mal
Geralmente o do mal vem sempre disfarçado de legal

A maldade, às vezes, cê percebe tarde
E tudo começa com beijo
Amor confunde ao ódio
Se torna saudade

É que a maldade, às vezes, cê percebe tarde
E tudo começa com beijo
Amor confunde ao ódio
Só resta saudade


 

E nos versos tristes dessa poesia
Eu trago a voz de todas as Marias
De todas as mulheres
Que tiveram seu destino roubado pelo feminicídio

É como se não houvesse
Como se ninguém soubesse
Como se fosse algo normal

Como se não existisse
Enquanto os sonhos perecem
Todos se calam perante esse mal


 

Ouça mais: Rap

Tribo da Periferia - O Cravo e a Flor

Informações sobre a música O Cravo e a Flor

Artista: Tribo da Periferia
Álbum: Single
Compositores: Duckjay
Gênero: Rap
Data de lançamento: 2024
Vídeo oficial postado no YouTube em: 24 de maio de 2024

Visualizações de ‘O Cravo e a Flor‘ no YouTube (em tempo real):

Carregando…

Veja mais letras de músicas de Tribo da Periferia.